Apresentação

Seja bem-vindo à Página da Avaliação de Desempenho dos servidores TAE
.

A Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoa (PRODEGESP) juntamente com o Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DDP) divulga o novo site da Avaliação de Desempenho dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação da UFSC.

Neste site você encontrará todas informações necessárias para realizar com tranquilidade sua autoavaliação e/ou a avaliação de sua equipe de trabalho.

A Avaliação de Desempenho dos Servidores TAE da UFSC está fundamentada de acordo com a Resolução n° 82/CUn/2016. Esta Resolução foi elaborada considerando o disposto na Lei n° 11.091/2005, que estrutura o Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, e o Decreto n° 5.825/2006, que estabelece as diretrizes para o Plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação. Todas essas legislações estão disponíveis aqui.

A partir de 2017, a Avaliação de Desempenho na UFSC será realizada por meio do Sistema Gestor de Avaliação de Desempenho (SIGAD). Este sistema visa aprimorar o processo de Avaliação de Desempenho com vistas a potencializar as ações de desenvolvimento e gestão de pessoas.

A Avaliação de Desempenho dos Servidores TAE na UFSC se coloca como um elemento constitutivo da gestão de planejamento e desenvolvimento dos seus Servidores, buscando ultrapassar a visão de ser apenas um requisito para Progressão por Mérito Profissional. Neste sentido, a Avaliação de Desempenho deve ser concebida como um processo formativo constitutivo da gestão, como um contínuo acompanhamento do desempenho e desenvolvimento do servidor diante das diretrizes institucionais.

A Avaliação de Desempenho dos servidores TAE da UFSC tem como objetivos:

  • Fornecer indicadores que subsidiem o planejamento institucional;
  • Oportunizar o desenvolvimento dos servidores da instituição;
  • Identificar e avaliar o desempenho do servidor no cargo;
  • Apontar indicadores que possibilitem ações visando à melhoria dos processos de trabalho;
  • Subsidiar a elaboração dos programas de capacitação, bem como de dimensionamento das necessidades institucionais de pessoal e de políticas de saúde ocupacional;
  • Ampliar os canais de comunicação entre as equipes de trabalho; e,
  • Subsidiar a concessão da progressão por mérito profissional (PMP).

A avaliação de desempenho é obrigatória e ocorrerá via SIGAD anualmente.